UM DESENHO POR SEMANA

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Campanha pelo direito da mulher ser uma salada de frutas


Eis que de repente a mulher hoje faz parte das feiras. Não porque na nossa sociedade geralmente é a dona de casa quem vai fazer as compras dos horti-fruti-granjeiros para o lar. Não. É porque atualmente as mulheres, deixando os “horti” e os “granjeiros” de lado, são os “fruti”, ou melhor, as frutas. Hoje em dia temos uma grande variedade de artigos provenientes dos pomares dando nome às moças. Morango, uva, jaca e a mais famosa, a melancia.

Perguntando o porquê disso seria muito fácil pensar no que o Brasil é, em como trata o culto ao corpo, ou no fato de ser para alguns o país do carnaval, no apelo sexista, ou na qualidade questionável da televisão e de outros meios que proliferaram, entre outras modas, a onda das mulheres-fruta.
Mas isso seria muito óbvio. Assim, sendo revolucionário, oqéisso propõe-se a encampar a “Campanha pelo direito das mulheres serem não apenas uma ou duas, mas uma salada de frutas”.

Com a ajuda da “Campanha pelo direito da mulher ser uma salada de fruta”, cada mulher terá o direito de ser um pouco morango, um pouco, uva, outro tanto melancia, e outro até mesmo jaca. Terá seus dias de limão, de abacaxi, de kiwi, abacate. Poderá ser laranja de vez em quando, e, porque não, banana (que geralmente é um sabor encontrado nos homens)
Terão um pouco de cada característica. Serão permitidos a elas momentos de doçura. Poderá ser apreciada nelas, também certa acidez. Encontraremos no feminino, suculência, cor, aroma, beleza, frescor. Também residirá em cada uma, o amargo. Residirá, mas não aparecerá tanto assim, já que dividirá espaço com todas as outras características. Serão como alimentos funcionais, bons para o coração. Às vezes poderão estar meio sem gosto, outras tantas, gostosas como nunca.

Resumindo, após a nossa campanha toda mulher será uma salada de frutas, gostosas, amargas, suculentas, doces, ácidas, frescas, azedas e belas.
Corrijo, elas não serão, já o são e sempre foram. E nisso reside a força delas. Nós homens é que as limitamos a uma ou outra fruta, e achamos que queremos esse ou aquele sabor.

E isso tem uma explicação simples, muitos de nós também podemos ser encontrados nas feiras, logo ali, na barraca de goiaba.
.
Você que quer apoiar a campanha, independente de gênero, deixe um comentário de incentivo!
E você que é mulher diga para si mesma "Eu não sou uma fruta. Sou todas!"

Um comentário:

  1. www.juniorvaller.com18 de agosto de 2008 14:53

    na banca da acerola pra ser mais chique!

    vc esqueceu da nova sensação das feiras, a mulher maçã!

    veja: http://exclusivo.terra.com.br/interna/0,,OI3101752-EI1118,00.html

    Abraços e fantástico texto, como sempre.

    juniorvaller.com

    ResponderExcluir

Expresse-se aqui.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...